Scroll Top

Um método cientificamente comprovado e natural que já ajudou a milhares no mundo de pessoas a se livrarem das dores, dos analgésicos, da insônia, da ansiedade e de crises do pânico.

Bem Estar Doenças Crônicas

O Que é Estresse Ocupacional?

Sempre que tratamos a palavra  ocupacional, estamos falando de trabalho, emprego, ocupação, fonte de renda e termos relacionados. Quando nos concentramos em discutir patologias ocupacionais, um dos mais proeminentes é o estresse. O estresse é entendido como um conjunto de [...]

Sempre que tratamos a palavra  ocupacional, estamos falando de trabalho, emprego, ocupação, fonte de renda e termos relacionados. Quando nos concentramos em discutir patologias ocupacionais, um dos mais proeminentes é o estresse.

O estresse é entendido como um conjunto de distúrbios ou instabilidade psíquica e orgânica causados ​​por vários estímulos que vão desde a condição climática até as emoções e condições de trabalho.

Com base no entendimento, o conceito de estresse é o desequilíbrio, neste caso, na relação entre trabalhador e ocupação. O estresse ocupacional é entendido como o quadro de respostas que não são adequadas para o estímulo físico e emocional resultante das demandas do ambiente de trabalho, das habilidades necessárias para o desempenho e das condições do trabalhador.

Em alguns casos, o estresse ocupacional não tratado pode gerar síndrome de Burnout, caracterizada pelo esgotamento físico e psicológico devido ao trabalho.

estresse ocupacional

O que pode desencadear o estresse ocupacional?

Existem muitos estímulos que podem desencadear o estresse, como estar expostos a condições como a falta de recursos materiais, demandas físicas e psíquicas superiores às da função, ambientes de trabalho com problemas de relacionamento interpessoal ou que não garantem saúde, bem-estar e a segurança do trabalhador.

Quais são os principais tipos de estresse no ambiente de trabalho?

Alguns autores costumam dividir o estresse no ambiente de trabalho em três categorias: requisito de trabalho, desajuste de função e condições materiais de ocupação.

  • O requisito de trabalho pode ser um estressor ocupacional quando excede os níveis adequados para manter a saúde do trabalhador, como viagens longas, ritmo muito rápido, turnos variáveis, horas extras, etc.
  • No caso de incompatibilidade de papéis, estamos lidando com questões organizacionais como  a dificuldade de muitas empresas em ter boas descrições dos deveres e direitos de cada cargo, o que torna impossível para o trabalhador ter o controle total de suas funções e direitos.
  • Finalmente, as condições materiais dizem respeito ao ambiente de trabalho: condições climáticas, organização, iluminação, higiene e aspectos como a poluição visual e auditiva do local de trabalho.

    Leia mais: Saiba como Controlar Suas Emoções

     

estresse no trabalho

Quais são os possíveis tratamentos?

Sempre que se trata de uma condição que envolve não só a doença do indivíduo, mas também a problemática do ambiente de trabalho e suas atribuições, recomenda-se que as intervenções sejam feitas em três níveis diferentes: no nível primário, deve-se procurar Reduzir estímulos estressantes , modificando tanto quanto possível o ambiente de trabalho, buscando definir ocupações e direitos de cada trabalhador, como seus horários e funções.

Já a este nível, pode-se pensar em formas de monitoramento psicológico, das quais o sujeito pode re-significar sua relação com o trabalho.

Em um segundo nível de ação, devemos procurar melhorar a resposta dos sujeitos ao ambiente de trabalho, com foco em eventos estressantes. Nesse sentido, as intervenções psicoterapêuticas procuram compreender e transformar a relação entre o sujeito e os estressores.

Uma das maneiras comuns de atuar nesse sentido é a dinâmica de grupo, técnicas de relaxamento, meditação, acupuntura, psicoterapia, etc. Vale ressaltar que, como são técnicas usadas quando o estresse ocupacional já está instalado, elas podem ser menos efetivas do que as transformações Sugeriram principalmente, porque não funcionam na fonte do estresse, mas em seus efeitos.

Finalmente, há a atenção para os indivíduos afetados pela condição de estresse ocupacional que sofrem com os sintomas do desequilíbrio. Esta forma de atenção deve ser focada no reequilíbrio do funcionamento físico e psicológico através da ação de equipes multidisciplinares, com terapeutas ocupacionais, psicólogos, médicos, etc., que devem destruir constantemente as barreiras do preconceito para entrar na terra das empresas, tornando-se uma possibilidade de aliança entre trabalho e saúde mental.

Se gostou do artigo, compartilhe com seus amigos!

Estresse Ocupacional

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1.262 votes, average: 4,80 out of 5)
Loading...

Fique Atualizado!

Um método cientificamente comprovado e natural que já ajudou a milhares no mundo de pessoas a se livrarem das dores, dos analgésicos, da insônia, da ansiedade e de crises do pânico.

Saúde e Bem Estar

Sobre o autor

Dores na coluna, pescoço, lombar e ciáticas Saiba mais!

Comentários

0 Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: